quarta-feira, 9 de maio de 2012

Novo Estudo Relaciona Relaxamento aos Miomas




A dependência das Mulheres Negras a relaxamentos de cabelo é verdadeiramente preocupante, especialmente porque a maioria das mulheres não estão bem informados sobre as substâncias químicas presentes nesses relaxantes. Mulheres relaxam seus cabelos pelo menos uma vez por mês e este ritual continua para a maior parte delas para o resto de suas vidas. Serem expostas a produtos químicos potencialmente prejudiciais em pequenas doses durante um longo período de tempo é o que é absolutamente assustador. Empresas de produtos capilares não imprimem todas as substâncias químicas presentes em produtos de cabelo preto, se o fizessem provavelmente sairiam do negócio. Eu percebo que não há muito de defesa sobre esta questão que é também interessante, eu diria que as pessoas gostariam de saber mais sobre o que eles colocam em seus cabelos, e uma vez que sei que é prejudicial, gostaria de espalhar a mensagem para outras pessoas. Sempre tive a hipótese de que o uso de relaxantes, a longo prazo causaria algum tipo de doença. Mas, como todas as hipóteses científicas, ela tinha de ser testada. Vendo que eu sou apenas um jovem cientista sem laboratório de fantasia ou equipamentos de alta tecnologia para chamar de meu, eu decidi fazer o que os cientistas fazem melhor, que é a de encontrar algum tipo de evidência .. mas desta vez usando o bom e velho Google . Eu estou feliz em dizer que eu encontrei um estudo recente sobre este assunto. 

Um novo estudo publicado no American Journal of Epidemiology ligou relaxantes de cabelo com miomas uterinos, bem como puberdade precoce em meninas jovens.

Os cientistas acompanharam mais de 23.000  mulheres negras americanas pré-menopausa no período 1997-2009 e constatou que a taxa de miomas entre mulheres negras é de duas a três vezes maior e   pode estar ligada à exposição a substâncias químicas através de lesões no couro cabeludo e queimaduras resultantes de relaxantes.

As mulheres que tiveram seu primeiro período menstrual antes da idade de 10 também foram mais propensas a ter miomas uterinos, e o início da menstruação pode resultar de produtos para o cabelo das meninas negras estão usando, de acordo com um estudo separado publicado no Annals of Epidemiology no verão passado.


Trezentos Afro-americanos, Afro-Caribenhos, hispânicos e mulheres brancas, na cidade de Nova Iorque foram estudados. O período menstrual das mulheres variou em qualquer lugar de 8 anos de idade para 19 anos de idade, mas as Afro-americanas, que eram mais propensas a usar óleos de alisamento e relaxantes, também alcançaram a menarca mais cedo do que outras raças / etnias.

Fatos sobre Miomas


Miomas são tumores que crescem no útero. Eles são benignos, o que significa que eles não são cancerosos, e são feitos de fibras musculares. Os miomas podem ser tão pequenos quanto uma ervilha e pode crescer tão grande como um melão. Estima-se que 20-50% das mulheres têm, ou terão, miomas em algum momento de suas vidas.

De lições de Epidemiologia, eu aprendi que um pode estar associado a B, mas não à causa de B. Neste caso, o estudo constatou que existe apenas uma associação em vez de uma relação de causa e efeito entre relaxantes e miomas. Em termos leigos esses relaxantes estão associados com os miomas, mas relaxantes não são a razão pela qual as pessoas têm mioma, de acordo com este estudo.

Até que mais pesquisas sejam realizadas nesta área nós não podemos dissipar qualquer coisa com confiança. Minha hipótese continua a ser uma hipótese, até que alguém passa anos olhando para isso. Tese de doutorado? Alguém?




14 comentários:

Vanessa Soares disse...

Muito interessante! Eu também sempre pensei esses alisamentos quimicos fariam algum tipo de mal ao povo preto!

Richard Christian disse...

Dano psicológico sempre soubemos, além de dano físico também. mas a gravidade dos problemas descobertos a cada dia que passa espantam ainda mais, sobretudo por não serem suficientes para demover nosso povo de parar de se maltratar para embranquecer esteticamente.

Anônimo disse...

Vanessa povo preto?????? Sua racista deveria lhe meter um processo bixz burrA Uuuu Uuuu

Anônimo disse...

se fosse so aos pretos estaria bom, ne branquelas?

Rosilene disse...

Não é para me parecer com branco que relaxo meu cabelo. É só para facilitar meu o dia-a-dia. Os brancos se acham tão superiores a ponto de pensar que queremos parecer com eles. sinceramente? não é esta a questão.

Richard Christian disse...

se a intenção fosse realmente "ter menos trabalho" pq não utilizar tranças, que evitam a necessidade de cuidados tão frequentes, com as vantagens de manterem a higiene (pois podem ser lavadas sem problemas), a saúde (pois não causam as doenças que o alisamento comprovadamente vitima) e a identidade (por fazerem parte do legado cultural tradicional do povo negro)?

Uma guria diz disse...

Então tá, eu tenho 16 anos e fiquei 2 anos utilizando química no meu cabelo, eu dava chapinha também. Eu nunca cheguei em nível extremo de cabelo ruim com a química, foram só dois anos, mas eu parei pois eu não queria saber de ter que utilizar a chapinha rsrsrs foi o instinto, aquilo não facilitava o meu dia dia como disse a Roselene. Eu estou passando por um processo de transição no meu cablo a 2 anos e ele ainda não está como eu quero, a demora no crescimento do cabelo foi que eu era vegetariana e tinha perda de proteína e outras substâncias que eu na minha condição de 16 anos não consumia. Meu cabeleleiro foi o youtube, só de ver aqueles cabelos lindos das meninas falando como foi a transição e como estão estimula muito, eu odeio ir ao salão, pois, é muito ruim... eles tentam muito deixar os cabelos da guria liso e isso é horrível, meu cabelo é 3B, comecei a usar química pois minha mãe tem cabelos super lisos sem química claro, eu tenho o gene do meu pai que foi o gene recessivo só manifestou em mim, então já viu a luta de aceitação aqui na minha casa :) meu cabelo está melhor agora.
http://www.umaguriadizoficial.blogspot.com.br/

Carla Guerreira disse...

Tenho a cor da pele clara, porém sou afrodescendente e independe de cor, raça ou religião sempre gostei do meu cabelo duro, problema é q com o passar do tempo minha mãe ficava alisando meu cabelo e eu via minhas amigas que alisando tbm, e fui atraz, meu cabelo se desgraçou todo e resolvi deixar crescer, fiz dreads e tal, a empresa em q eu trabalhava exigiu q eu cortasse os dreads senão eu ñ iria ficar, daí tive q fazer isso, alizei, pintei de loiro e o resultado, fui demitida mesmo assim,...me revoltei e coloquei um black muito massa...mais o cabelo cresceu e eu novamente estirando com pranchinhas,mais não me sinto bem quando me olho no espelho...a questão de alizar cabelo, ñ tem nada a ver se branco ou preto quer, a questão é se VC quer ou não fazer isso, eu acho q o negro tem q ser real, não sou a favor das tranças de plástico, isso pra mim é a maior falsidade da negritude, isso ñ é viver rastafari ou nagô, primeiro que temos de nos libertar a escravidão mental e as demais coisas virão...

Paloma Batista disse...

Acredito na liberdade as mulheres negras ou brancas tem o direito de escolher como vai usar o seu cabelo pois tem negras que prefere o cabelo liso e brancas de cabelos escorridos que tem vontade ter cabelos cacheados acho que cada tem o direito de usar seu cabelo da forma que se sentirem melhor.A unica coisa que sou contra é da ultilizaçao de produtos a base de formol esse sim traz ,males a saude, quanto ao relaxar o cabelo uma vez no mes isso só as mulheres que fazem quimica em casa que faz uma loucura dessa pois quem cuida de seus cabelos em um bom profissional só faz quimica a cada tres meses.

Nazare Matoso disse...

Infelizmente aprendemos desde tenra idade a não gostarmos de nós mesmas, do nosso corpo, do nosso cabelo, de nossa pele. A história do nosso povo, desde os primórdios, não foi contada. Tudo foi articulado de modo que a identidade se travestisse de falsa identidade e submissão pela precária sobrevivência. Nos cabe, agora, conscientes, ou pelo menos mais cientes, retomar as rédeas e reconstruir a nossa história. Nós somos Fênix e vamos conseguir. Passe à limpo!

Li Guedes disse...

Amo minha raça, amo minha cor, meu cabelo, que é crespo natural, graças a Deus... Me sinto cheia de identidade hj, após anos sendo escrava de química, chapinha, dependendo do tempo pra poder sair de casa, se ia chover, kkk, hj penso nisso e dou risada...

Richard Christian disse...

amar-se é emancipador, Li Guedes.

Tataleoa disse...

Não está errado falar preto. É tida, pelo IBGE, como uma variante da raça negra. Há negros de cor preta e negros de cor parda. A moça acima não agiu com racismo. Eu sou branca de olhos bem claros, cabelo aloirado. Mas meu pai era negro e o cabelo é bem chatinho de cuidar. Por isso passei a usar relaxantes, para facilitar a rotina, mas o mantenho bem cacheado. Nada de chapinhas e afins.

Raquel Knesse disse...

Além de ignorante!! "Preto" está relacionado à cor de objetos e não a cor de "pele"!

Postar um comentário

 
Copyright © 2009 Ofensiva Negritude All rights reserved. Powered by Blogger
Blogger Template by Anshul