sexta-feira, 8 de junho de 2012

Programa Raul Gil (SBT) e a marca Bombril se unem para praticar racismo


MULHERES QUE BRILHAM é o nome de um quadro no programa Raul Gil que substitui: "A mais Bela Empregada Doméstica do Brasil". O “Mulheres que brilham”, patrocinado pela Bombril e pela Sony, traz como logo a imagem de uma mulher com cabelo black e a marca da palha de aço "Bombril" estampada nos cabelos. Nele também está em destaque o nome do concurso musical " Mulheres que brilham".
A BOMBRIL insiste em dizer que se trata de uma homenagem e que inicialmente existiram diferentes logos para a campanha, com vários tipos de cabelos, representando a diversidade estética das mulheres brasileiras. No entanto, a própria Bombril admite que atualmente apenas o logo com a imagem da mulher com cabelo afro está sendo veiculado como símbolo do programa.
Poderia ser uma homenagem se nós não vivêssemos num país onde ter cabelo crespo é sinônimo de coisas ruins, sujas e feias. A associação do cabelo de mulheres negras com palhas de aço de diferentes marcas é bastante frequente no Brasil. De forma alguma, uma propaganda que pretende ser uma homenagem poderia fazer esta associação.
A principal fabricante de palha de aço do país esta associando uma imagem racista ao logotipo da marca e insiste em defender que tal associação não é ofensiva, mas sim lisonjeira. Esta peça publicitária é criminosa porque reproduz e perpetua a prática de analogias pejorativas ao tipo de cabelo crespo.Ao associar o penteado afro à palha de aço, a campanha se coloca na contramão da luta antirracista mundial e brasileira que vem sendo construída há décadas, especificamente, no que se refere à positivação das identidades negras nas quais os cabelos crespos são valorizados e desvinculados de associações que menosprezem as estéticas afrocentradas.A Bombril, deliberadamente, está contribuindo para as violentas investidas contra a identidade e autoestima do povo negro. A Bombril, o SBT e a Sony estão cometendo crime de racismo contra a comunidade negra.
A Bombril, o SBT, a Sony e a empresa publicitária que criou a marca conhecem estas associações racistas e se colocaram a favor delas quando aprovaram o projeto que criou o concurso para a TV. Tais empresas aprovaram o logo racista e agora devem ser responsabilizadas por isso. Se você não concorda com a associação dos cabelos crespos e da imagem da mulher negra à palhas de aço, por favor, assine esta petição e passe adiante.
Nós queremos que a BOMBRIL retire esta imagem de circulação e que o SBT publique uma nota de desculpas a todas as mulheres negras por esta associação descabida e racista.

Se você também quer viver em um país onde não é mais admitida publicidade racista, divulgue esta petição para seus amigos, em blogs, sites, etc.
Precisamos nos mobilizar!




Imagem que deve ser retirada do ar : 



Vote na Petição AQUI.

1 comentários:

WSA disse...

Cara, que exagero. Eu não vi fundamento nenhum na sua reclamação, a não ser que esteja defendendo a raça amarelo cheguei. Esta estória de que cabelo black é cabelo ruim, é um pressuposto preconceituoso da sua cabeça. Cabelo não possui juízo de valores e nem é motivo de desmerecimento: Cabelo é cabelo e ponto final.

Eu sou contra o racismo, mas entendo isto sim como uma homenagem, simplesmente pelo fato das mulheres negras não serem reconhecidas e não terem espaço na mídia, um símbolo com uma mulher negra de um produto popular, está longe de ser ofensa.

Se uma marca popular que considera o próprio produto como um bom produto, associa (na sua cabeça), o produto com o cabelo, então poderia se deduzir que o cabelo é bom, só que sua associação é exagerada.

As mulheres não têm que ter vergonha do cabelo, não tem que ter vergonha com uma associação, aliás o símbolo é amarelo e tem muitas mulheres de pela branca com o cabelo crespo ou ondulado.

Lute contra o racismo pois a causa é válida, mas cá prá nós, sem exageros.

Postar um comentário

 
Copyright © 2009 Ofensiva Negritude All rights reserved. Powered by Blogger
Blogger Template by Anshul